quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Semana da mobilidade/Dia Europeu sem carros: e usar a bicicleta?!?!? e as ciclovias?!?!

Nem mais a propósito: hoje é o Dia da Mobilidade e Dia Europeu sem carros. É também mais um dia de hipocrisia dos nossos políticos que neste dia (e apenas neste dia) vão para os empregos de transportes públicos ou mais audazes ainda... vão de bicicleta. Depois passa, e no dia seguinte já não há uma única palavra e artigo sobre a politica da mobilidade. Tudo permanece inalterado! Esta questão é-me realmente sensível pois pertenço a um clube de BTT e sou adepto fervoroso da bicicleta tanto para lazer como para uso diário. E após visitar algumas capitais europeias fiquei ainda mais desiludido com o conformismo e comodismo português. Em cidades como Amesterdão, Genebra, Bruxelas, Frankfurt o uso da bicicleta é banalizado e faz parte até da cultura. E saliente-se que são cidades onde os meses de Inverno superam os meses com temperaturas amenas. As pessoas vão às compras nas suas bicicletas, vão para os seus trabalhos e vão até para as discotecas e bares à noite. É outra cultura! Não há presunções. E falo em presunção pois parte da razão que leva o português a não utilizar a bicicleta é porque… não fica bem! Parece coisa de pobre! Ou então… é sempre mais interessante aparecer no belo carro que numa bicicleta. Depois temos o conformismo pois conheço várias pessoas que vão de carro comprar o pão ou beber o café à pastelaria que fica a um mísero quilómetro. Só o trabalho de por o carro a funcionar e depois encontrar estacionamento... deixa-me perplexo! E também há o velho mito de que não temos condições para andar de bicicleta. Isso até é verdade em algumas cidades, incluindo o centro de Lisboa. Mas depois temos todas as nossas pequenas cidades e vilas muito menos exploradas e mais espaçosas mas onde nunca existiu esta preocupação de criar ciclovias nem incentivar o uso da bicicleta. Aqui, mais uma vez, encaixa-se o nosso concelho de Benavente. Creio não existir uma única ciclovia em todo o concelho!!!! São muitas as urbanizações que surgiram nos últimos 10 anos e algumas até têm pequenos jardins e parques infantis. No entanto é lamentável não ter sido contemplado no plano urbanístico espaço próprio para ciclovias. A CMB mostrou-se mais uma vez retrógrada e parada no tempo e colocou em causa soluções futuras pois apenas reservou espaços para os passeios e obviamente não poderemos agora substitui-los por vias próprias para as bicicletas. Isto é para mim de uma irresponsabilidade e falta de visão gritantes. Deixa-me muito desiludido pois reserva um futuro tristonho e limitado já que não bastará contemplar uma ciclovia num novo bairro quando o bairro vizinho, mais antigo, não poderá dar continuação a essa solução.

Sem comentários:

Enviar um comentário